Recebi da Ubisoft o jogo Driver: San Francisco e joguei durante alguns dias para poder resenhar minha humilde opnião. A Série Driver já se tornou um clássico dos games, hoje o jogo está presente em quase todas as plataformas e os gráficos e jogabilidade estão bem maduros.

O jogo volta as origens como a maioria das pessoas estão comentando em forúns e blogs, a direção do carro está bem suave e o mais importante que eu achei o jogo bem leve, rodou no computador que ainda é um Core 2 Duo. Os Gráficos estão belos, perfecionistas tornando o jogo bastante crível.

A história do Driver: San Francisco é a continuação do “Driv3r” que foi o terceiro jogo da série e voltamos a jogar com o personagem clássico, o “Tanner”, Entretanto o jogo é um mega SandBox, você é livre para dirigir onde quiser, mas sem sair do carro e ai o jogo perde a direção (com trocadilhos).

O Driver acabou com o tempo se tornando muito semelhante à série Gran The Auto, sendo assim o criadores do jogo trocaram a opção de sair do carro com funcionalidade chamada de “SHIFT” e meu amigo, isso me decepcionou. Por causa dessa funcionabilidade o jogo vira um grande viagem e faz você perder toda a inmersão criada pelos gráficos.

Jericho - Driver: San Francisco
Sente a ruga do Jericho!

Repare no vídeo abaixo, a troca de visão semelhante ao Google Earth e assim pode trocar de carro, numa perseguição é muito divertido, mas faz perder um pouco a realidade do jogo.

Conclusão

O jogo é bastante divertido, ainda não cheguei ao final do jogo. Não testei a versão online, nunca encontrei alguém online para jogar, talvez no Xbox seja mais popular essa opção. O Driver: San Francisco vale a compra, apesar do enredo.

DEIXE UMA RESPOSTA